segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Visual Kei


“Kei” é o relativo em japonês para a palavra “Estilo”. Mas o que é implicado dentro desse “Estilo Visual”?


O Visual Kei é um movimento musical que mistura vários estilos de rock e forma mais uma das tribos que frequentam as ruas de Tóquio. É caracterizada por um estilo Punk / Gótico híbrido, influenciada pelas bandas de J-Rock como Devil Kitty e Mar Luna, um estilo bem popular entre os jovens que curtem J-rock de diversas vertentes como pop, heavy metal, hard rock, punk rock, pós-punk, death rock, ska, etc e música eletrônica e influências ocidentais, como glam, gótico e cyberpunk. Em alguns casos, observa-se o uso de instrumentos relacionados à música clássica (violinos, pianos, etc).


Depois de 1982, quando a banda “X Japan” estourou no cenário do rock japonês com um visual novo, completamente diferente de todo o habitual – e também completamente inspirado nos movimentos que surgiam nos Estados Unidos e em Londres, dentro do “mercado do rock”, do Glam e do movimento punk – o conhecido Visual Kei começou a aparecer. 


Na verdade, esse estilo não pode ser definido apenas como moda ou como música. É dito que atuam como se fossem dois irmãos da mesma mãe, e caminham um ao lado do outro, se enfatizando e afirmando seus ideais. O visual ajudando a chamar atenção para as músicas, e as músicas ajudando a definir o que é o visual.


Com o passar dos anos, mais e mais bandas começaram a surgir. Olhando apenas para o aspecto da moda, as roupas começaram a se tornar ainda mais extravagantes e diferentes, e o que era, a princípio e de certa forma, uma “cópia” do estilo ocidental de se vestir, começou a ter uma identidade. Quanto mais pessoas aderiam esse novo visual, mais toques pessoais eram criados e mais únicas se tornavam as pessoas nas ruas do Japão. 


A influência vinha de todos os lados: Do punk, do gótico, do vitoriano, do Glam, e misturados com elementos da própria cultura japonesa, dando uma liberdade de usarem isso da maneira como realmente queriam, com o adendo muito valorizado dentro desse cenário, que é a androginia.


São muitos elementos diferentes que são vistos nas vestimentas do Visual Kei: Xadrezes, listras, sobreposições de peças, exageradas estampas, piercings, lentes de contato das mais diferentes cores, botas e plataformas, cabelos tingidos, bolsas personalizadas, kimonos alterados… e tudo isso combinado de uma forma, não necessariamente harmônica, mas certamente com uma beleza e exuberância exótica e cativante, motivo pelo qual hoje em dia, esse estilo é considerado um dos mais marcantes e mais famosos do Japão ~ ♥


Em 2007, o gênero “acordou”, quando Luna Sea anunciou que iria realizar um show e quando X Japan anunciou que iriam se reunir novamente. Com isso, as bandas Visual Kei caíram novamente no gosto do público e foram chamadas na mídia como “Neo-Visual Kei”.


Mesmo dentro do Visual Kei, existem uma grande variedade de estilos, veja alguns:
Angura Kei: O termo vem de “undergroud kei”. São bandas que são influenciadas pela própria cultura japonesa, principalmente tradicional ou arcaica. Evitam influências estrangeiras e adotam um visual mais simples e roupas típicas japonesas, seja um quimono ou um uniforme escolar.
A maquiagem geralmente é em tons de preto e branca e o principal objetivo das bandas Angura Kei é criar algo o mais japonês possível, com o mínimo de influência estrangeira. Tem sua origem no movimento cultural dos anos 60, o “Angura”. Exemplo de banda Angura : Onmyoza.
Aristocrat e Gothic Kei: Chamado também de Elegant Gothic Lolita/ Elegant Gothic Aristocrat, esse estilo gótico possui bastante elegância e “glamour”. No EGL, as roupas e maquiagem têm uma aparência infantil, enquanto no EGA os traços marcantes ficam por conta da influência Vitoriana. Exemplo de banda “EGL/EGA”: Malice Mizer.
Eroguro Kei: A palavra “eroguro” é a abreviação das palavras em inglês “erotic and grotesque” (erótico e grotesco). No EK a maquiagem é feita para deixar o músico com aparência mais feia, ás vezes mais agressiva, e as roupas podem ser trajes comuns, como camiseta ou terno, como trajes mais elaborados.
Mas com discrição bem maior do que nos estilos Elegant Gothic e Kotekote, por exemplo. O estilo é originado do movimento cultural “Eroguro Nonsense”, surgido no Japão no início do século XX. Exemplo de banda “eroguro kei”: MUCC.
Kotekote Kei: Esse estilo possui característica andrógino, peculiar e obscuro. É considerado o estilo Visual Kei mais tradicional. Exemplo de banda “kotekote kei”: Dué le quartz.
Oshare Kei: Este estilo de bandas possuem um visual mais colorido, de aspecto infantil. O som também pode ser mais leve e “feliz”, mas não necessariamente, pois algumas bandas do estilo também criam músicas mais pesadas. Exemplo de banda “oshare kei”, Antique Cafe (Ancafe). Um estilo parecido é o Koteosa Kei como a banda L.M.C.
Existem muitos outros estilos como IRYOU KEI, NAGOYA KEI, KUROFUKU KEI, KOTEVI KEI, SOFT VISUAL KEI, etc. Apesar de ser um termo a princípio referente à imagem das bandas, “visual kei” refere-se também às músicas das mesmas, já que as sonoridades não se encaixam em outros padrões existentes.
Visual Kei é muito mais que um simples estilo musical. A música e a moda andam lado a lado. Outras bandas Visual Kei: Lareine, Alice Nine, Vidoll, Phantasmagoria, Due le Quartz, Hizaki Grace Project, Versailles, Danger Gang, Antic Café, Dir en Grey, etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário